Por Gabriel Mansur

Como leitor assíduo da New (NÃO???), você já sabe que um dos Ps do marketing é a praça. E hoje nenhuma praça é tão rentável – e compartilhável – como as redes sociais.

A melhor forma para se comunicar com seu cliente é através da conexão virtual. Afinal, a web é um importante “ponto de encontro” de consumidores atualmente. 

Após esse breve resumo, vamos ao tema desta terça: social commerce.

O que é?

Pode ser entendido como a união do e-commerce com as mídias sociais.

Quando as pessoas (olha aí mais um P do marketing) compartilham sua experiência como clientes para outros usuários, por exemplo, estão ajudando uma empresa a construir seu social commerce.

Mas como desenvolver seu comércio social?

Avaliando e ranqueando empresas e produtos e interagindo com marcas, dando sugestões de quais mercadorias podem ser vendidas e como outro produto pode ser melhorado.

Quer exemplos? Vamos a eles!

Você chega em casa, vai na dispensa e só encontra miojo. Abre a geladeira para pensar, como qualquer pessoa sã, e percebe que vai ter que cozinhar depois de um dia cheio de labuta. Aí a preguiça bate e, logicamente, você recorre ao Ifood. 

Qual a primeira coisa que você olha quando entra no aplicativo? A avaliação de outros esfomeados e preguiçosos, claro. A regra é básica: fugir de qualquer restaurante com menos de quatro estrelas na avaliação. Isso é Social Commerce.

Mas se você não é muito de comer besteira e, por outro lado, prefere gastar sua economia com viagens, vamos dar um exemplo que encaixe em seu mundo. Já ouviu falar no “booking.com”, né? É um aplicativo para hospedagens. 

Outros viajantes, que hospedaram-se em determinado hotel, avaliam a acomodação. As notas facilitam na hora da escolha. Constam informações sobre localização, custo-benefício, conforto e outros detalhes. São pessoas, como você, que têm reclamações e elogios a compartilhar. Isso é Social Commerce.

Ou seja, de uma forma mais simples e direta, o Social Commerce pode ser definido como a venda – direta ou indireta – através das mídias sociais.

Por que é importante usar o Social Commerce?

Em outubro de 2018, uma pesquisa realizada pelas empresas “We are Social” e “Hootsuite” apontou que 62% da população brasileira está ativa nas redes sociais. 

Ou seja, a resposta mais certeira para essa pergunta é simples: a maioria dos consumidores está presente nas mídias sociais. Portanto, é importante usar o social commerce, pois ele lida diretamente com esse público.

Além disso, o Social Commerce bem feito gera lucro a apelo ao seu negócio. Devido às boas avaliações de outros consumidores, as pessoas passam a confiar em sua empresa antes mesmo de se tornar cliente dela.

Esses dados comprovam que as redes sociais podem ser fontes de muitas oportunidades para varejistas divulgarem e venderem seus produtos e serviços. A partir de agora, vamos revelar quais são as principais tendências do social commerce e como elas podem ajudar seus negócios.

Benefícios do social commerce

1. Efeito cascata

A partir do momento em que um consumidor compartilha o seu produto nas redes sociais, gera um efeito progressivo. Ou seja, outros usuários irão visualizar esse compartilhamento

Portanto, uma boa avaliação nas mídias sociais é seguida por mais interesse de outros possíveis consumidores e, consequentemente, possibilidade de mais vendas.

Atrair consumidores para o seu e-commerce é apenas o primeiro passo para conseguir bons resultados vendendo pela internet. Se você deseja que o seu trabalho seja rentável, precisa cuidar da experiência do cliente que visita sua loja virtual.

2. Baixo custo

Como todo esse processo é feito a partir dos próprios usuários, e de maneira orgânica, uma boa estratégia de social commerce tem um custo muito baixo.

Porém, para que essa estratégia seja bem-sucedida, é fundamental boa comunicação com o cliente e, é claro, produtos de alta qualidade. Tendo isso em mente, o resto do trabalho ocorrerá de maneira natural.

3. Agilidade

No social commerce, como quase toda publicidade é feita a partir de comentários e compartilhamentos dos usuários, a campanha é muito rápida. Por isso, é fundamental que você facilite o processo de compra do cliente. 

Assim, a partir do momento que ele demonstrar interesse no seu produto, poderá finalizar a compra de maneira rápida, dando continuidade ao procedimento de avaliações positivas e compartilhamentos.

Dicas de social commerce

1. Segmente seu público-alvo

Para se comunicar bem com o cliente que você deseja alcançar e impactar nas mídias sociais, é necessário conhecer muito bem o perfil dele. Afinal, assim você saberá quais são suas vontades e necessidades e, portanto, entenderá qual produto ou serviço interessa a ele.

2. Cuide das avaliações nas redes sociais

Quanto mais bem avaliado for o seu produto e a sua empresa dentro de uma rede social, mais compartilhamentos serão feitos. 

Às vezes, pode haver aquele receio de que algum cliente insatisfeito, ou algum concorrente, avalie mal a sua página e com isso haja perda de clientes. Mas, quando o trabalho é bem feito, os retornos negativos ocorrem em frequência muito menor do que os retornos positivos.

Ofereça bom atendimento, seja atencioso e procure saber quais são as necessidades e desejos do seu cliente. Assim, não tem erro: os comentários positivos sempre vão se destacar e fazer com que novos usuários tenham interesse na sua loja.

E aí, está pronto para inserir o já usa social commerce na sua empresa? Deixe um comentário e compartilhe sua experiência. Ela pode inspirar outros varejistas a entrarem nesse universo promissor.

Quer receber nossos blogs e outros conteúdos do universo do marketing digital lá no Telegram? É só entrar no nosso canal tocando/clicando no link a seguir: https://t.me/newmdsolutions